>
9 de Dezembro, 2021
35 nomes de 6 cidades já compõem o Guia de Fontes Negras do Ceará Criolo para falar de 90 temas

35 nomes de 6 cidades já compõem o Guia de Fontes Negras do Ceará Criolo para falar de 90 temas

Guia de Fontes é formado pela autoindicação de profissionais negros e negras que se colocam à disposição da imprensa em prol da diversificação étnica em reportagens e outros produtos das empresas de comunicação cearenses

Lançado no último dia 14 de julho pelo Ceará Criolo, o mapeamento colaborativo para compor o Guia de Fontes Negras já soma 35 nomes. São profissionais negros e negras que se colocam à disposição da imprensa para concessão de entrevistas sobre 90 temas diferentes. Com isso, pretende-se colaborar com a diversificação de especialistas ouvidos em reportagens e outros produtos das empresas de comunicação cearenses.

Os inscritos até agora no Guia são oriundos de sete cidades. São elas: Fortaleza, Caucaia, Aquiraz, Maracanaú, Russas, Natal (no Rio Grande do Norte) e Brasília (no Distrito Federal). A capital cearense é a que tem mais representantes: 28. Mulheres são maioria (18), enquanto homens são 17.

Esses profissionais dominam temas das mais diversas áreas. De energia solar a podcast. De saúde mental a literatura. De ecologia doméstica a estratégias de marketing. De vinhos a tambor. De harmonização de ambientes a autocuidado. De agricultura familiar a música e canto. De fotografia a democracia e Internet.

Há também os que se propõem a tratar de temas mais atravessados pela realidade negra, como candomblé, racismo religioso, relações étnico-raciais, racismo, bonecas negras, feminismos negros, sexualidade do povo preto, solidão da mulher negra, cultura tradicional popular e afro-brasileira, identidade preta, movimentos negros etc.

O formulário segue aberto a outros profissionais negros que desejem integrar o Guia. Os dados serão tabelados e disponibilizados gratuitamente a jornalistas e produtores de conteúdo mediante solicitação formal ao Ceará Criolo ou aos membros do coletivo. Nenhuma informação será fornecida a veículos que disseminem fake news.

ADUFC E OAB MANIFESTAM APOIO
Duas instituições manifestaram apoio à elaboração do Guia de Fontes Negras do Ceará. A Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB-CE) e o Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Ceará (Adufc-Sindicato) emitiram nota enaltecendo a importância da iniciativa para o debate racial no Estado.

É profissional negro/negra é quer integrar o Guia? Clique aqui.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *