>
5 de Dezembro, 2021
amandagorman

Amanda Gorman, a mais jovem poeta numa posse presidencial dos Estados Unidos

A poeta Amanda Gorman participou da posse de Joe Biden lendo o poema autoral “The Hill We Climb” (“A Montanha que Escalamos”, em tradução livre e literal para o português). Aos 22 anos, ela se tornou a mais jovem poeta a participar da posse de um presidente norte-americano.

Em entrevista ao jornal The New York Times, Amanda disse: “no meu poema, não vou de forma alguma encobrir o que vimos nas últimas semanas e, ouso dizer, nos últimos anos. O que eu realmente aspiro fazer no poema é ser capaz de usar minhas palavras para imaginar uma maneira pela qual nosso país ainda pode se unir e ainda pode se curar.”

O poema foi inspirado nos motins do Capitólio, quando apoiadores do ex-presidente Donald Trump tentavam impedir a eleição de Joe Biden. “Embora a democracia possa ser periodicamente adiada, ela nunca pode ser derrotada permanentemente”, complementou ela ao NYT.

Amanda nasceu em Los Angeles, no estado da Califórnia, e se formou na Universidade de Harvard, no ano passado, em Sociologia. Foi nomeada a primeira jovem poetisa laureada do país em 2017, quando tinha apenas 16 anos.

Ainda este ano, devem ser lançado dois livros da poeta: um de poemas, intitulado “The Hill We Climb”, que vai conter a obra lida durante a posse, e o livro ilustrado “Change Sings.”

Veja, a seguir, a tradução do poema escrito por Amanda Gorman e proclamado por ela durante a cerimônia de posse de Joe Biden:

“Quando chega o dia, nos perguntamos,
onde podemos encontrar luz nesta sombra sem fim?
A perda que carregamos,
um mar que devemos navegar
Nós enfrentamos a barriga da besta
Aprendemos que o silêncio nem sempre é paz
E as normas e noções
do que é justo
Nem sempre é justiça
E, ainda assim, o amanhecer é nosso
antes de sabermos disso
De alguma forma nós fazemos isso
De alguma forma, nós resistimos e testemunhamos
uma nação que não está quebrada
mas simplesmente inacabada
Nós, os sucessores de um país e de uma época
Onde uma garota negra magra,
descendente de escravos e criada por uma mãe solteira
pode sonhar em se tornar presidente
apenas para se descobrir recitando para um
E sim, estamos longe de ser polidos
longe de sermos intocados
mas isso não significa que estamos
nos esforçando para formar uma união perfeita
Estamos nos esforçando para formar uma união com um propósito
Para compor um país comprometido com todas as culturas, cores, personagens e
condições do homem
E, então, levantamos nossos olhares não para o que está entre nós
mas para o que está diante de nós
Fechamos a divisão porque sabemos que, para colocar nosso futuro em primeiro lugar,
devemos primeiro colocar nossas diferenças de lado
Abaixamos nossas armas
para que possamos estender nossos braços
uns para os outros
Não queremos o mal a ninguém e queremos a harmonia para todos
Deixe o mundo se disserem que isso não é verdade:
Que mesmo enquanto sofríamos, crescíamos
Que mesmo sofrendo, esperávamos
Que mesmo cansados, tentávamos
Que estaremos para sempre ligados, vitoriosos
Não porque nunca mais conheceremos a derrota
mas porque nunca mais semearemos a separação
A Escritura nos diz para imaginar
que todos se sentarão sob sua própria videira e figueira
E ninguém os assustará
Se quisermos viver de acordo com nosso próprio tempo
Então a vitória não estará na lâmina
Mas em todas as pontes que fizemos
Essa é a promessa da clareira
A montanha que escalamos
Se apenas ousássemos
É porque ser americano é mais do que um orgulho que herdamos,
é um passado em que entramos
e como consertamos
Vimos uma força que destruiria nossa nação
em vez de compartilhá-la
Iria destruir nosso país se isso significasse atrasar a democracia
E esse esforço quase teve sucesso
Mas, embora a democracia possa ser periodicamente adiada
Ela nunca poderá ser permanentemente anulada
Nesta verdade
nesta fé nós confiamos
Enquanto temos nossos olhos no futuro
a história tem seus olhos em nós
Esta é a era da redenção justa
Temíamos desde o início
Não nos sentíamos preparados para ser os herdeiros
de um momento tão aterrorizante
mas dentro dele encontramos o poder
para escrever um novo capítulo
Para oferecer esperança e alegria a nós mesmos
Então, embora tivéssemos nos perguntado
como poderíamos prevalecer diante da catástrofe?
Agora nós afirmamos
Como a catástrofe poderia prevalecer sobre nós?
Não marcharemos de volta para o que era
mas nos moveremos para o que será
Um país ferido, mas inteiro
benevolente, mas ousado
feroz e livre
Não seremos desviados
ou interrompidos por intimidação
porque sabemos que nossa inação e inércia
serão a herança da próxima geração
Nossos erros tornam-se seus fardos
Mas uma coisa é certa:
Se fundirmos misericórdia com força
e força com direito,
então o amor se torna nosso legado
e muda o direito de nascença de nossos filhos
Então, vamos deixar para trás um país
melhor do que aquele no qual fomos deixados
Cada respiração do meu peito de bronze
nós transformaremos este mundo ferido a maravilhoso
Nós nos ergueremos das colinas com ramos dourados do oeste,
nos ergueremos do nordeste varrido pelo vento
onde nossos antepassados realizaram a revolução
Vamos nos erguer das cidades rodeadas por lagos dos estados do meio-oeste
Nós nos levantaremos do sul queimado de sol
Nós reconstruiremos, reconciliaremos e recuperaremos
e cada canto conhecido de nossa nação e
e cada canto chamado de nosso país,
nosso povo diverso e belo surgirá,
danificado e belo
Quando chega o dia, saímos da sombra,
em chamas e sem medo
O novo amanhecer floresce à medida que o libertamos
Pois sempre há luz,
se apenas formos corajosos o suficiente para ver isso
Se apenas formos corajosos o suficiente para sermos isso.”

Leia mais sobre o assunto. Clique aqui.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *