14 de Abril, 2021
Menino escrevendo

Foto: Santi Vedrí/Unsplash

Garotos escrevem livros sobre estresse da pandemia

Se ficar isolado em casa, para quem pode, já é complicado para jovens e adultos, imagine para uma criança. Com apenas cinco anos, Wade Williams resolveu registrar por meio da escrita o seu cotidiano durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Daí nasceu o livro Wade through the pandemic (“Wade na pandemia”, em tradução livre do inglês para o português), publicado na Amazon. 

Capa de Wade through the pandemic
Foto: Divulgação

O pequeno mora na Geórgia, nos Estados Unidos, e disse ao pai, Joshua, que gostaria de ajudar as pessoas a passar por esse momento difícil de alguma forma. Então, o garoto produziu a obra narrando fatos como o nascimento da irmã, a avó ter contraído a Covid-19 e a saudade dos amigos de escola.

Compor o livro ajudou Wade a entender as mudanças que estavam acontecendo na família e os próprios sentimentos em relação ao contexto à sua volta, segundo o pai dele. “Nós escrevemos (o livro) com um único propósito: para dizer às crianças que nós sabemos que são tempos difíceis. Não queremos dizer que tudo é perfeito, porque não é. Mas que vai ficar tudo bem”, afirmou Joshua em entrevista à rede CNN. 

A obra está listada entre 100 livros mais vendidos para bebês e crianças da Amazon.

Wade Williams segurando o livro que escreveu com o pai, Joshua. Wade through the pandemic
Foto: Divulgação

O diário de Yalle Tárique

Após a internação do tio por coronavírus, o baiano Yalle resolveu escrever uma carta, já que hábito de conversarem todas as noites precisou ser interrompido. A partir daí, o garoto, então com sete anos, passou a relatar em texto como se sentia na nova rotina imposta pela pandemia. 

Yalle Tárique digitando em seu computador, onde produziu os relatos sobre a quarentena
Foto: Acervo pessoal

Um dia depois de celebrar a chegada dos oito anos de vida com uma festinha on-line com os amigos, Yalle publicou o primeiro texto no instagram. Sob o título Diário de uma Quarentena – o dia a dia de uma criança na pandemia, o menino fez um apelo aos adultos no post, pedindo que tivessem paciência com as crianças.

O primeiro relato de Yalle Tárique publicado no instagram
Foto: Reprodução/Instagram

Naquele momento, o pequeno avisou à mãe, Rebeca Tárique, que dedicaria o tempo a escrever um livro sobre a vivência de uma criança em isolamento social. A distração rendeu um convite para o lançamento do livro na Fliquinha, a versão infantil da Festa Literária Internacional de Cachoeira – Bahia, de 2021, já que a edição deste ano foi cancelada por conta do isolamento social.

O livro de Yalle ainda não foi publicado, mas a mãe está no processo de tirar a obra das telas para o papel.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *