>
26 de Setembro, 2021
unnamed 1

Longa Samba de Santo estreia na Globoplay

Lançado em novembro de 2020, na 44ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, o filme Samba de Santo – Resistência Afro-baiana está disponível na Globoplay. Primeiro longa-metragem dirigido pelo músico e produtor Betão Aguiar, o trabalho, registrado em fevereiro de 2020, acompanha os bastidores de alguns dos tradicionais terreiros de candomblé de Salvador, que deram origem a três dos principais blocos afros da cidade: Bankoma, Cortejo Afro e Ilê Aiyê.

“A ideia inicial era percorrer o circuito dos festivais e mostras de cinema. Mas com a pandemia, o cancelamento de muitos desses eventos e a vontade imensa de levar essa história para o público, chegamos ao streaming. Sem celebrarmos o Carnaval este ano, correndo o risco de no próximo ano também, a preocupação em torno dessas comunidades que vivem para esta festa é enorme. Que possamos ao menos relembrar e levar um pouco dessa alegria e beleza às pessoas”, comenta Betão.

Samba de Santo foi o primeiro filme nacional exibido na última Mostra a ter seus ingressos esgotados, e teve uma importante repercussão entre público e crítica especializada. O filme faz parte do acervo Mestres Navegantes, projeto que Betão Aguiar iniciou há dez anos ao pesquisar e registrar a cultura popular brasileira pelo viés da música, com seis edições lançadas.

A mais recente, dedicada à Bahia, traz discos de Capoeira, Chegança e Candomblé, além de curtas-metragens com Bule-Bule, Dona Cadu e As Cheganças Femininas. “Celebramos uma década de Mestres Navegantes levando os mestres de São Luís do Paraitinga, Cariri, Pará e Bahia, essa importante documentação musical e audiovisual, às plataformas de streaming”, diz Betão.

Além de integrar a programação da Globoplay, Samba de Santo – Resistência Afro-baiana também foi confirmado na grade do Canal Bis para o segundo semestre. O projeto tem patrocínio do Natura Musical e do Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

PARA MAIS SOBRE CULTURA PRETA, CLIQUE AQUI.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *