A cantora cearense Luiza Nobel deu início à temporada de lançamentos de 2022 nesse domingo (23/1) com a estreia de “Go Now” (“Vá agora”, em tradução literal do inglês) nas plataformas digitais. Trata-se do último single do projeto Preta Punk.

A artista lançou ao mesmo tempo música e clipe, e classifica a proposta da canção como “um convite para começar de novo”. O clipe tem roteiro de Luiza em parceria com sua companheira Amorfas, que também assina figurino e direção de arte com estética melancólica, uma fase de amadurecimento e amor próprio com uma Luiza mulher, que coloca o corpo em tela, falando sobre fragilidade, relações abusivas e resiliência.

“Não é comum ouvirmos sobre relações abusivas em relações lésbicas, mas isso não é incomum e qualquer pessoa pode ser abusiva em uma relação, com controle, ciúmes, violência física ou verbal. Muitas vezes procuramos informações e não encontramos ou não acreditamos ser real, mas é possível e é preciso ter muita atenção para não confundir controle com carinho e “Go Now” fala sobre isso. É tanto um “ Vai embora da minha vida” quanto um “ Corre, garota! Vai viver sua vida livre”. É essa referência que eu e Amorfas buscamos” diz a artista.

Luiza Nobel lançou o primeiro single em 2020, no projeto #PretaPunk. Em em “Estamos Bem”, a artista contou com a participação Mahmundi na produção musical e Darwin Marinho na direção do clipe. No segundo single, “Let’s Burn”, houve a participação do rapper Nego Gallo e clipe com direção de Camila Almeida. Já em “Go Now”, ela assina o roteiro junto da companheira a artista trans Amorfas.

Camila Almeida 2
Foto: Camila Almeida

SOBRE LUIZA
Cantora, compositora, atriz e leonina entregue ao olhar de quem a escuta, Luiza Nobel tem voz de liberdade e força atravessada pela vivência da mulher negra. Ela foi uma das contempladas a integrar a edição 2019 do Laboratório de Música da Escola Porto Iracema das Artes e venceu o Festival de Música da Juventude de Fortaleza no mesmo ano.

Em 2015, foi idealizadora dos projetos “Pérolas Negras”, com Adna Oliveira, concerto com repertório que exalta a negritude através de canções consagradas na MPB. Em 2016, integrou o show ‘Negra Voz’, com proposta similar, juntamente com outras três cantoras negras cearenses.

Com o show solo “Baile Preto”, levou diversão, ancestralidades e denúncia ao carnaval em Fortaleza em 2020, ano no qual passou por São Paulo e fez show autoral acompanhada do músico Zeis, no Aparelha Luzia, intitulado quilombo urbano, lugar de que recebe arte preta no estado.

No fim do ano passado, a cantora integrou o festival Elos, abrindo o show de Elza Soares, além de ter sido uma das atrações do Palco Fortaleza no Réveillon 2020. Em 2021, recebeu o Prêmio Digital de Música Cearense e foi destaque na revista Nacional Bazaar. No mesmo ano, Luiza também venceu o Festival de Música de Fortaleza.

PARA MAIS NOTÍCIAS SOBRE FAMOSOS, CLIQUE AQUI.

Share.

Leave A Reply