Luedji Luna lança álbum rodeada de escritoras negras

Esse é o segundo trabalho da cantora baiana, que chega acompanhada de Conceição Evaristo, Tatiana Nascimento e bell hooks

A cantora baiana Luedji Luna lançou nesta quarta-feira (14/10) o segundo álbum da carreira. “Bom mesmo é estar debaixo d’água” já está disponível nas principais plataformas de streaming e é uma verdadeira reverência ao feminino. Ao feminino negro.

O trabalho novo é composto de 12 faixas. São músicas inéditas, uma canção da norte-americana Nina Simone e um poema de Conceição Evaristo recitado lindamente pela própria escritora.

A influência de escritoras negras, inclusive, é recorrente. Também aparecem no álbum a poeta Tatiana Nascimento (na faixa Lençóis) e a professora e teórica feminista bell hooks. Quando Luna canta “…por acaso, eu não sou uma mulher?”, em Ain’t I a woman?, faz referência direta ao livro “E eu não sou uma mulher?”, no qual hooks disseca olhares negros sobre raça e representação.

A gravação do álbum aconteceu no início da gravidez da cantora, hoje mãe em tempo integral por conta do isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus. Parte do trabalho foi feito no Quênia, país do continente africano com o qual a baiana diz ter grande conexão.

“Cogitei adiar o lançamento para 2021, mas acho que merecemos um pouco de alívio”, declarou Luedji Luna.

Capa do álbum

Com informações do site Mundo Negro

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support