>
25 de Outubro, 2021
34909618391 8ab555f4cd o

Fotografia: Dila Puccini

“Os Cadernos de Kindzu” segue na Caixa Cultural

A Caixa Cultural Fortaleza recebe até o dia 25 de novembro a peça Os Cadernos de Kindzu. Para fugir dos horrores da guerra civil, o jovem Kindzu deixa sua terra natal e começa uma viagem onde viverá experiências com outros refugiados, fugitivos e personagens cheios de humanidade que mergulharão com ele tanto na cultura tradicional do sudoeste da África, quanto na vivência de um grande conflito.

O novo espetáculo do Amok Teatro se baseia na premiada obra “Terra Sonâmbula “ do escritor moçambicano Mia Couto e tem direção de Ana Teixeira e Stephane Brodt.  A temporada de Os Cadernos de Kindzu na Caixa Cultural Fortaleza integra a turnê comemorativa dos 20 anos do Amok Teatro, que inclui seis cidades: Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e as chinesas Pequim, Jiashan e Wuhan.

Os Cadernos de Kindzu estreou no Rio de Janeiro em 2017 e já acumula indicações a  vários prêmios como Prêmio Shell de direção (Ana Teixeira e Stephane Brodt), ator (Thiago Catarino), música (Stéphane Brodt e atores).

35001123476 38a89f7818 o
Fotografia: Dila Puccini.
34909613351 5891565694 o
Fotografia: Dila Puccini.

 

A CRIAÇÃO:

De acordo com a diretora do espetáculo, Ana Teixeira, o Amok Teatro mergulha nos doze cadernos que compõem o diário de Kindzu e como o menino Muidinga e o velho Tuahir do livro “Terra Sonâmbula” de Mia Couto, trilham a via das narrativas que revelam a dimensão onírica e mítica da existência, como formas de resistir à violência. “O texto de Os Cadernos de Kindzu foi abordado com a abertura de quem busca um diálogo criativo e não uma tradução cênica de uma obra literária. Ao longo desse processo, uma nova narrativa se construiu. A trajetória de Kindzu e seus companheiros encontraram uma identidade própria na cena, porém não se afastaram da escrita de Mia, da sua riqueza poética e suas imagens, ancoradas na cultura oral africana”, explica o ator e co-diretor Stephane Brodt.

Com Os Cadernos de Kindzu, o Amok Teatro aborda o fantástico e explora a língua portuguesa, em diferentes sonoridades. Passando do conto à ação e da palavra ao canto, o espetáculo aprofunda a pesquisa cênica iniciada com o projeto Salina (A Última Vértebra), onde o grupo investiga diferentes formas da narrativa, no contexto de culturas africanas, afrobrasileiras e, agora, afro-lusitanas. “Com Kindzu, a música, a literatura e o teatro se fundem numa expressão única e indissociável”, destaca Ana Teixeira.

SERVIÇO:

O quê: Os Cadernos de Kindzu

Quando: até 25 de novembro (quinta a sábado, às 19h, e domingo, às 18h)

Onde: CAIXA Cultural Fortaleza

Classificação: 16 anos

Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)

Vendas a partir de 14/11 para as apresentações de 15 a 18/11, e a partir de 21/11 para as apresentações de 22 a 25/11, das 10h às 20h, na bilheteria do local.

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista gratuito no local.

Paraciclo disponível no pátio interno.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *