>
3 de Agosto, 2021
violencia de genero no jornalismo e tema de primeiro webnario da rede brasileira de comunicadoras com visao de genero e raca

“Violência de gênero no jornalismo” é tema de webnário da Rede Brasileira de Comunicadoras com Visão de Gênero e Raça

O evento celebra o dia internacional da mulher e discute a agenda feminina brasileira, refletindo aspectos de gênero e raça.

O Dia Internacional das Mulheres ganha mais um web-evento em sua comemoração. Acontece no dia 18 de março, às 19 horas, com transmissão pelo YouTube, o  I Webnário da Rede Brasileira de Comunicadoras com Visão de Gênero e Raça (RIPVG-Brasil), com o tema “Violência de gênero no jornalismo: saídas jurídicas.”

O evento tem como objetivo congregar pessoas e organizações comprometidas com os princípios da igualdade entre os gêneros, percebendo todas as intersecções que os permeiam, a fim de construir uma democracia que adote uma comunicação com visão gênero e raça e da democratização dos meios de comunicação.

Participam do webnário a cineasta Jacira Melo, mediadora do evento, e as palestrantes Denise Dora, diretora-executiva do @artigo19 e membro do @themis.org.br, e Patrícia Campos Mello, repórter especial e colunista da @folhadespaulo.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo link

Sobre a Rede de Jornalistas e Comunicadoras com visão de Gênero e Raça

Rede de Jornalistas e Comunicadoras com vis%C3%A3o de G%C3%AAnero e Ra%C3%A7a %C3%A9 lan%C3%A7ada no Brasil 4

A Rede Brasileira de Jornalistas e Comunicadoras com Visão de Gênero e Raça surge num panorama desafiador de luta para a garantia da liberdade de expressão, dos direitos humanos, dos direitos das mulheres e da luta antirracista. Emergimos numa data extremamente importante para a luta feminina, o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, em um país que mata uma mulher a cada duas horas, especialmente as mulheres negras. Lembramos aqui que enquanto jornalistas e comunicadoras nosso papel é defender espaços diversos promovendo vozes de mulheres, pretas, indígenas, LGBTI+, mulheres com deficiência, e outras maiorias minorizadas.

Afirma a jornalista, professora e feminista negra Michelly Santos de Carvalho

Rede de Jornalistas e Comunicadoras com visão de Gênero e Raça foi lançada no dia 25 de novembro, Dia Internacional de Combate à Violência Contra as Mulheres, e recebe filiação de pessoas e organizações interessadas em atuar na sua composição.

A Rede surge a partir da articulação de jornalistas brasileiras ligadas à perspectiva e em diálogo com a Red Internacional de Periodistas con Visíon de Género (RIPVG).

Fonte: Michelly Carvalho, coordenadora colegiada da Rede.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *