Autor: Bruno de Castro

Jornalista por formação. Foi repórter e editor dos jornais O Estado e O POVO, correspondente do portal Terra e colaborador do El País Brasil. Atua hoje como assessor de comunicação. Venceu o Prêmio Gandhi de Comunicação, o Prêmio MPCE de Jornalismo e o Prêmio Maria Neusa de Jornalismo, todos com reportagens sobre a população negra. No Ceará Criolo, atua como repórter e editor. É também escritor e foi finalista do Prêmio Jabuti 2020. É especialista em Jornalismo Político e em Escrita Literária. Tem MBA em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais e atualmente cursa mestrado em Antropologia na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab).

Assim que tomei conhecimento do caso de racismo ocorrido numa loja Zara de Fortaleza contra uma delegada negra, minha vontade foi de imediatamente encaminhar o link da reportagem para uma (des)conhecida. Dias antes, num bate-papo despretensioso de alpendre e entre um gole e outro de cerveja, ela me fez dois questionamentos intrigantes (mas pertinentes ao senso comum): 1) “tu não fica constrangido por se dizer antirracista e ser ‘classe média'”?2) “não é contraditório ser publicamente as duas coisas?” Na cabeça dela, não é que alguém só possa ser militante antirracista se necessariamente for pobre. Não é esse o caso, embora…

Read More

Uma pipa cortou hoje o céu que cabe no meu olhar. Estava desde a varanda de minha casa e testemunhei a queda lenta de um papel deltoide. É tal qual uma dança bonita. Rodopia, o rabo flutua em seguida, mais voltas em si. E a pipa cai onde só sei porque ouvi o vozerio dos moleques na rua. Tem sido assim todo dia há alguns bons e longos dias. Não via uma temporada de revoadas fazia tempo. Tanto tempo que imaginei nem existir mais esse tipo de entretenimento nesses séculos modernos e pandêmicos. Mas a periferia me mostra, de novo,…

Read More

Desde que se confirmou o último paredão do BBB 21 entre Gilberto, Camilla e Juliette, o Instagram e o Twitter estão soterrados de pedidos de mutirão de votos e postagens sobre os três participantes. É a final antecipada do programa. E, por isso, muito tem sido dito sobre o porquê de a única candidata branca dessa eliminação ser merecedora de ser salva não apenas agora como também de vencer a edição, cujo término acontece na próxima terça-feira (4/5). Tenta-se, a todo custo, dizer que esse paredão está descolado de questões raciais e tem mais ligação com a trajetória, a narrativa…

Read More

Permanece com a negritude o título de melhor drag queen dos Estados Unidos. É de Symone a coroa da 13ª temporada de RuPaul’s Drag Race, cuja final foi ao ar pelo canal VH1 na noite desta sexta-feira (23/4). Ela sucede Jaida Essence Hall (que, por sinal, estava deslumbrante na passagem de trono). A negritude também permanece como Miss Simpatia do programa. Lala Ri foi eleita pelas colegas de reality para dar continuidade ao reinado de Heidi N Closet. Assim, o programa tem, pela primeira vez em 18 edições (sendo 13 regulares e cinco especiais), representantes pretas no topo da competição…

Read More

Toda pessoa negra já passou por isso. Foi ofendida, revidou, exigiu respeito, foi chamada de agressiva por reagir e quem a ofendeu, acuado/a, usou o seguinte argumento: “eu não sabia”. Ou: “me ensine”. Mas que obrigação tem essa pessoa negra de reviver uma dor para o outro, uma pessoa branca cheia de privilégios, ser alguém melhor? Que crescimento tem essa pessoa negra na situação?Exigir de negros e negras o papel de ensinar/educar expõe ainda mais o egocentrismo de pessoas brancas. O quanto elas querem o tempo inteiro, até quando estão equivocadas, ser o centro de tudo. E, na prática de…

Read More

Quando defende o uso de pessoas privadas de liberdade como cobaias em testes de remédios e vacinas antiCovid no Brasil, Xuxa profere sim uma fala racista. “Pelo menos eles serviriam para alguma coisa”, o desfecho da declaração, só deixa a fala ainda mais cruel. E não utilizar o termo “negro” não ameniza o absurdo de tudo. O contexto do nosso sistema penitenciário já põe o assunto em perspectiva. De cada três pessoas presas, duas são negras. Isso sendo o Brasil o país com a terceira maior população carcerária do mundo. São mais de 700 mil detentos e detentas espalhados em…

Read More